sábado, 18 de março de 2017

Expressões em JavaScript

Uma expressão, em JavaScript, é qualquer unidade de código (válida) que resulte num valor, podendo ele ser numérico, booleano ou uma mera cadeira de caracteres. Ou seja, ao fim e ao cabo, uma expressão é um código que resulta em valores.


 Existem 3 grandes tipos de expressões: numéricas, booleanas e de cadeias de caracteres, primárias.
 Expressões numéricas, utilizam normalmente operadores aritmétricos (de soma, subtração, divisão...) e resultam em valores numéricos. Um exemplo de uma expressão numérica é o seguinte: "celsius * 1,8 + 32", que nos permite converter graus celsius em fahrenheit, resultando num valor numérico.


 Para além disso temos expressões booleanas que recorrem a operadores lógicos (&&, || ...) ou de comparação (>,<, == ...) e resultam em valores booleanos, ou seja, em true ou em false. Um exemplo de uma expressão deste tipo é o seguinte: "idade>=18", e que nos indicará se podemos ou não conduzir um carro, ou seja, se a nossa idade for menor que 18, a expressão retornará false, indicando que não o podemos fazer, mas, caso a nossa idade seja pelo menos 18 anos, esta retornará true, dizendo-nos que podemos conduzir.


 Por fim, temos as expressões de cadeias de caracteres que recorrem a operadores de cadeias ("+"), essencialmente igual ao operador aritmético que permite somar dois valores, e que resulta numa nova cadeia de caracteres, que representa a concatenação de todas as cadeias presentes na expressão. Um exemplo deste tipo de cadeias é o seguinte: " 'Olá ' + 'Mundo!' ", que resultará na cadeia concatenada "Olá Mundo!".


 Para mais informações sobre expressões em JavaScript, incluindo mais dois tipos de expressão que recorrem ao DOM (Document Object Model), segue aqui um artigo publicado pela Mozilla: 

https://www.safaribooksonline.com/library/view/head-first-javascript/9781449340124/ch01.html (capítulo entitulado de "Express yourself", consultado a 18/03/2017)

Esta é a segunda das animações de quatro minutos de duração que estão a ser exibidas no canal Food Network.

Filmado no local da cozinha Scripps 'Food Network em SW1, é um drama de crime corajoso em moldes de Detetive Verdadeiro, mas com mais bolos.


Breve história da linguagem Javascript

 Hoje em dia, Javascript é uma das linguagens mais reconhecidas a nível mundial, mas será que foi sempre assim? Mergulhemos um pouco na história desta linguagem...

 A linguagem Javascript foi criada pelo americano Brendan Eich no ano de 1995, originalmente com o nome de "Mocha", num clima de forte competição pelo browser mais interativo e flexível entre aNetscape (empresa criadora do JavaScript), que possuía como browser o "Netscape Navegator" e a Microsoft, tinha como browser o conhecido Internet Explorer.


 Durante a sua versão de teste, foi atribuído à linguagem "Mocha" (na altura) o nome "LiveScript", numa tentativa de dar a entender ao programador que este código servia para dar vida às suas páginas Web, no entanto, com o sucesso da linguagem Java, criada pela Sun Microsystems nesse mesmo ano, a Netscape decidiu mudar o nome de LiveScript para JavaScript, como forma de associar a sua linguagem a tal sucesso, e de certa forma, de tirar partido dele. No entanto, a Microsoft ripostou e criou a sua própria linguagem de programação à qual deu o nome de JScript.

Entretanto, a linguagem JavaScript cresceu, padronizou-se e deu origem à ECMAScript, um conceito que engloba todas as versões e implementações destas linguagens ao longo do tempo, de forma a facilitar a vida ao programadores. No entanto, mesmo com a criação desta linguagem globalizada, a internet continuava dividida entre duas grandes linguagens de programação (JavaScript e JScript) com conceitos tão próximos, mas com diferenças que, apesar de minuciosas, eram muito importantes, o que obrigava os programadores a adaptarem o seu código para ambas as linguagens, gerando muitas dores de cabeça. Felizmente, com o passar do tempo, as diferenças entre ambas as linguagens tornaram-se quase inexistentes.


 Apesar do seu potencial, a princípio, JavaScript era visto como uma linguagem amadora, sendo um pouco desprezada dentro da Web, no entanto, em 2005 isto viria a mudar, com a criação do GoogleMaps (pela Google), que demonstrou ao mundo o potencial desta linguagem na criação de páginas Web dinâmicas, e que catapultou JavaScript para o topo das tabelas das linguagens mais populares.

 Hoje em dia, JavaScript, apesar de pouco ter mudado face à sua primeira versão, está em boas mãos, estando constantemente a ser melhorada por génios da programação, contando com mais parâmetros, melhores velocidades de carregamentos e um futuro bastante promissor.

Estes filmes da Disney estão todos ligados entre si

As ligações escondidas entre os filmes de animação


Há vários filmes da Disney que estão ligados entre si, através de “easter eggs” (ovos da Páscoa), ou seja, pequenos detalhes espalhados pelos filmes de animação.

Há muito que os fãs defendiam esta teoria e o primeiro vídeo da série “Disney-Pixar Easter Eggs” veio confirmá-la. Agora, um segundo vídeo foi publicado e mostra como personagens da Disney de um filme têm tendência a aparecer noutros.

Alguns destes detalhes são mais óbvios, como quando Maui do filme “Vaiana” se transforma em Sven, a rena do filme “Frozen”. Outros passam despercebidos, como por exemplo a aparição do Monstro de “A Bela e o Monstro” no filme “Aladino”.

Vê o vídeo e tente identificar as ligações entre os filmes:




Data da consulta: 18.03.2017



Filme de animação português ganha prémio internacional

"Estilhaços". de José Miguel Ribeiro recebeu o prémio de imprensa para Melhor Curta-Metragem em Bruxelas

O filme "Estilhaços", do cineasta português José Miguel Ribeiro, recebeu hoje o prémio da imprensa para Melhor Curta-Metragem no Anima -- Festival de Cinema de Animação de Bruxelas.

Sobre a guerra colonial e os efeitos do stress pós-traumático em contexto familiar, o filme foi o único português selecionado para a competição internacional do festival belga, que hoje terminou com o anúncio dos premiados.

Combinando imagem real, desenho animado e 'stop-motion', uma mistura justificada pela narrativa, "Estilhaços" centra-se na relação entre um pai e um filho.




Entre ficção e documentário, o filme cruza duas perspetivas sobre a guerra: a do pai, que a viveu, e a do filho, que cresceu a construir uma memória da guerra a partir dos relatos do progenitor.

Estreado no verão de 2016 no Festival de Locarno, o filme de animação de José Miguel Ribeiro foi também premiado em Portugal -- no Cinanima e nos Caminhos do Cinema Português -- e no Festival Internacional de Clermont-Ferrand, um dos mais importantes dedicados à curta-metragem, na categoria de Melhor Documentário.


Data da consulta:18.03.17


sexta-feira, 17 de março de 2017

Filme de animação sobre Fátima custa 10 milhões e tem novas imagens


O filme de animação sobre as aparições de Fátima, com estreia comercial prevista para Maio do próximo ano, está orçado em 10 milhões de euros, com a Jerónimo Martins a
contribuir com dois milhões. E há um novo “teaser” para mostrar.

A 4 de Abril de 2014, numa viagem de comboio entre Lisboa e Porto, Rui Pedro Oliveira fez uma paragem em Fátima. Durante o passeio pelo santuário, o empresário teve uma ideia que anda desde então a produzir: um filme de animação sobre as aparições de Nossa Senhora aos três pastorinhos.

Arranjar financiamento foi um tormento, mas Rui Pedro Oliveira garantiu ao Negócios que já assegurou "cerca de 70% do dinheiro necessário" e que "já foi executado mais de metade".
Rácios sobre um investimento que tem sido alvo de sucessivas revisões. "Não há um orçamento final do filme", sublinha o CEO da tecnológica Imaginew.

Neste momento, arrisca Oliveira, o mais longo e caro filme de animação de sempre em Portugal está orçado "em cerca de 10 milhões de euros", dos quais dois milhões correspondem à contribuição do grupo Jerónimo Martins, que, "em troca, terá o exclusivo de todo o ‘merchandising’ do filme para os mercados onde estão presentes – Portugal, Polónia e Colômbia"

Inicialmente previsto para Maio próximo, coincidindo com o centenário das aparições de Fátima, a estreia comercial do filme "Fatima and the Secret Treasure" só deverá acontecer em Maio de 2018.

O filme, que terá a duração de "entre 70 e 80 minutos", contará com a participação do treinador José Mourinho, que aceitou dar a voz para um dos papas que surgem nesta longa-metragem de animação. A banda sonora é da autoria do maestro e compositor Rui Massena.

"Fatima and the Secret Treasure" foi um dos filmes presentes no Cartoon Movie 2017, o encontro anual da indústria europeia da animação, que decorreu na semana passada, em Bordéus, França. Na ocasião, Rui Pedro Oliveira mostrou o mais recente "teaser" do filme.

Eis a sinopse de "Fatima and the Secret Treasure", um filme para maiores de cinco anos de idade:

"Quando a mãe de Madalena morre, deixa como herança a história sobre um misterioso segredo localizado na sua cidade natal, Fátima. Madalena acredita que o segredo é sobre um grande pássaro branco, cuja descoberta salvaria a sua família, trazendo uma nova vida ao seu pai, observador de pássaros, que está perdido no sofrimento. A partir dali, começa numa incessante procura, juntamente com o seu irmão mais novo Tomás, um rapaz e uma rapariga, cujas verdadeiras identidades são desconhecidas. Nesta aventura, Madalena terá que lidar com questões de amizade, traição, amor e fé no contexto das comemorações do centenário das aparições de Fátima. No final, o segredo que descobre irá mudar a sua vida."


Data: 17/03/2017

Este é o primeiro beijo gay de uma animação da Disney

Aconteceu num episódio da série “Star vs as Forças do Mal”, que passou no Disney Channel norte-americano esta semana



Pela primeira vez, houve um beijo gay numa animação produzida pela Disney. E na verdade até foram dois. Aconteceu num episódio da série “Star vs as Forças do Mal”, que passou no Disney Channel norte-americano esta semana.

Neste episódio, a protagonista Star vai a um concerto com o amigo Marco. A um dado momento, os dois estão rodeados de casais a beijarem-se. E entre os muitos casais heterossexuais, veem-se dois homens a darem um beijo e, logo depois, duas mulheres.

A cena ocorre durante um momento musical chamado “Apenas amigos”.

Nas redes sociais, muitos ativistas dos direitos LGBT aplaudiram a cena e disseram esperar que isto signifique um ponto de viragem nas representações destas minorias nos filmes da Disney.

Consultado a 17.03.2017

Dez escolhas para a Monstra 2017

Cinema de Animação : Dez escolhas para a Monstra 2017

A 16ª edição da Monstra Festival de Cinema de Animação de Lisboa vai decorrer entre os dias 16 e 26 de Março e mostra mais de 500 filmes animados de todos os tipos. 

Para muitas pessoas, "animação" ainda é sinónimo de "infantil" e de "crianças". Todos os anos, o Festival da Monstra empenha-se em contrariar esta ideia feita, com uma programação variadíssima, que nem por isso desdenha a animação para os mais pequenos e as escolas, como o prova a secção Monstrinha.
A Monstra 2017, que abriu no dia 16 e que dura até ao dia 26, tem 300 filmes em competição e mais de 500 para ver na totalidade.
Entre estes estão as 13 curtas-metragens portuguesas que concorrem ao Prémio SPAutores - Vasco Granja.

10 Escolhas para a Monstra de 2017

1 - "A Minha Vida de Courgette", de Claude Barras


2 - "Window Horses - A Epifania Poética Persa de Rosie Ming", de Ann Marie Fleming




3 - "Ghost in the Shell - O Novo Filme", de Kasuchika Kize e Kazuya Nomura


4 - "A Tartaruga Vermelha", de Michael Dudok de Wit



5 - "25 April", de Leanne Pooley


6 - "Triple X"



7 - Itália e Bruno Bozzetto



8 - O legado da JPL Films


9 - Juan Pablo Zaramella



10 - "Blind Vaysha", de Theodore Ushev



Consultei o seguinte site no dia 15 de Março de 2017
Para mais informações clicar no link acima









quinta-feira, 16 de março de 2017

Filme português “Estilhaços” premiado em Festival de Animação de Bruxelas

O filme "Estilhaços", do cineasta português José Miguel Ribeiro, recebeu hoje o prémio da imprensa para Melhor Curta-Metragem no Anima -- Festival de Cinema de Animação de Bruxelas.




O filme “Estilhaços”, do cineasta português José Miguel Ribeiro, recebeu este domingo o prémio da imprensa para Melhor Curta-Metragem no Anima — Festival de Cinema de Animação de Bruxelas.

Sobre a guerra colonial e os efeitos do stress pós-traumático em contexto familiar, o filme foi o único português selecionado para a competição internacional do festival belga, que hoje terminou com o anúncio dos premiados.


Combinando imagem real, desenho animado e ‘stop-motion’, uma mistura justificada pela narrativa, “Estilhaços” centra-se na relação entre um pai e um filho.

Entre ficção e documentário, o filme cruza duas perspetivas sobre a guerra: a do pai, que a viveu, e a do filho, que cresceu a construir uma memória da guerra a partir dos relatos do progenitor.

Estreado no verão de 2016 no Festival de Locarno, o filme de animação de José Miguel Ribeiro foi também premiado em Portugal — no Cinanima e nos Caminhos do Cinema Português — e no Festival Internacional de Clermont-Ferrand, um dos mais importantes dedicados à curta-metragem, na categoria de Melhor Documentário.

Consultado a 16.03.2017

Como Começar um projeto - Tutorial Adobe Premiere



https://www.youtube.com/watch?v=_J5XTIXBzS4
Data: 14/03/17

Fotografia de Cientista Português entre as melhores do Ano

Uma imagem de gel que trata doença foi selecionada pelos Wellcome Image Awards, os Vencedores foram selecionados no dia 15 de Março de 2017.

A Fotografia de um gel para tratar o cancro da mama, é uma das imagens mais marcantes do ano para os Wellcome Image Awards, os prémios de fotografia de ciência, medicina e vida.
A imagem escolhida é da autoria do cientista português João Conde e das investigadoras Nuria Olivia e Natalie Artzi.



A Fotografia em questão é uma das 22 selecionadas que vão ser expostas em galerias de vários países, as imagens vão ser avaliadas por um júri técnico segundo a "qualidade, técnica, impacto visual e a capacidade de comunicar e envolver".

O cientista Português e os colegas decidiram entrar na competição por estes prémios, por serem "um dos melhores veículos de divulgação científica do mundo e assim pode levar ao público em geral um pouco do que fazemos no laboratório" (explicação por parte do cientista João Conde ao DN).

O Vencedor do prémio ganha 5700 euros e os restantes 570 euros. Os Wellcome Image Awards existem há 20 anos e só o ano passado é que foi criados o Julie Dorrington Award que oferece 2856 euros para a melhor Fotografia em ambiente clínico.

João Conde explicou que a fotografia foi tirada de um microscópio de fluorescência, e mostra a estrutura de um dos géis criados para tratar tumores como o da mama ou do cólon.

Consultei o seguinte site no dia 15 de Março de 2017

Food Network

Deixo-vos aqui a primeira das quatro animações que estão a ser exibidas no canal televisivo Food Network.

Este stop motion está imaginativamente intitulado de 'Hamburger', mas poderia tão facilmente ter sido chamado de 'Burger'.


quarta-feira, 15 de março de 2017

Depois de uma excursão de festivais extremamente bem sucedida, que o viu ganhar o "prémio do júri de curta animação" em Sundance e o BAFTA para a melhor "curta animação Britânica", Edmond foi partilhado na internet para que todos tivessem acesso ao que havia sido mostrado nos festivais. Trata-se de uma história contada numa ordem cronológica inversa, como testemunhamos com Edmond que começou por ter impulsos canibais. O filme de Gantz consegue ter um humor negro engraçado e surpreendentemente terno durante a duração dos 9 minutos.

O suavizar da história pode em grande parte ser acreditado para o estilo de stop-motion que Gantz decidiu empregar para contar a história.


Bringing the past to life with Photoshop


Photoshop tutorial: Colorize a photo in Photoshop

Adding colour to black-and-white archive photography is great way to bring the past to life. There are a lot of really awful ‘tutorials’ on the web that will give your awful looking results, so we asked photographer Tigz Rice to develop a technique for colorizing old photos in Photoshop that will deliver attractive, appealing, realistic results. The aim here isn’t to make an old photo look like it was taken yesterday, but to maintain its vintage feel while using colour to make it visually appealing in a different way – and more eye-catching when used in print or online.

 The aim here isn’t to make an old photo look like it was taken yesterday, but to maintain its vintage feel while using colour to make it visually appealing in a different way – and more eye-catching when used in print or online.
Tutorial: http://www.digitalartsonline.co.uk/tutorials/photoshop/colorize-photo-in-photoshop/


http://cdn4.digitalartsonline.co.uk/cmsdata/slideshow/3599100/colorize_opener.jpg

Olhar para a animação através dos óculos Google

A Monstra - Festival de Cinema de Animação de Lisboa começa na quinta-feira com mais de 300 filmes em competição e mais de 550 filmes no programa.
Uns bonecos pequenos mas que filmados de perto parecem gigantes. Rolos azuis que giram à força de uma manivela para fazer as ondas do mar em plena tempestade. Um quadro cheio de narizes torcidos e de sorrisos mais abertos ou mais amarelos. Cenários que parecem casas de bonecas onde não faltam árvores, flores, areia no chão. A exposição Vincent, Louise, Anatole e os outros... 20 anos do Cinema de Animação da JPL Films, que foi inaugurada esta semana no Museu da Marioneta, no Convento das Bernardas, em Lisboa, é uma viagem pelos "bastidores" da produtora de Jean-Pierre Lemouland que, desde 1995, tem feito filmes de animação absolutamente maravilhosos.
Na Monstra - Festival de Cinema de Animação, que se realiza de 16 a 26 deste mês em vários espaços de Lisboa, além de ser possível ver como foram feitos, também vai ser possível ver alguns desses filmes, como O Ciclope do Mar, de Philippe Julien, ou Os Caracóis de José, de Sophie Roze. Uns vão ser apresentados mesmo na sessão retrospetiva da JPL ( no próximo dia 25, 22.00, Cinema City Alvalade), outros estão integrados noutras secções. Por exemplo, Louise à Beira Mar, de Jean-François Laguionie (de que temos alguns estudos na exposição), vai estar na competição de longas-metragens do festival e o seu autor estará por cá a dar uma masterclass (dia 24). E o argentino Juan Pablo Zaramella, que fez O Homem Mais Pequeno do Mundo na JPL não só tem direito a uma retrospetiva só para si (no dia 22, às 22.00, no Cinema Ideal) como estará em Lisboa para dar um workshop e ainda ser júri da competição do festival.
Luminaris é um dos filmes de Zaramella que vai estar na retrospetiva:
Fazer animação é como uma doença. Quem é o diz é Fernando Galrito, realizador e diretor da Monstra, que desde 2000 persiste em disseminar este vírus: "Os realizadores sabem que é muito mais difícil fazer filmes assim mas querem contar a história desta maneira, imagem por imagem, fazendo 25 posições nos desenhos ou objetos para ter um segundo no ecrã, trabalhando durante meses para produzir uns minutos de filme."
É um pouco desse trabalho quase laboratorial que é divulgado todos os anos pela Monstra, quer na programação de filmes em sala (são mais de 550 filmes exibidos, com sessões para adultos, famílias e até para bebés, com documentários, filmes de terror, clássicos e experimentais, longas, curtas e curtíssimas), quer nas muitas atividades paralelas - exposições, workshops, sessões em escolas, etc. - com o objetivo de aumentar cada vez mais o público para a animação. "As coisas evoluíram bastante nestes anos. Antes pensava-se que toda a animação se destinava aos miúdos, agora até já acontece haver gente a perguntar-me se pode trazer os filhos para ver este ou aquele filme".
Entre as muitas sessões, uma tem tudo para ser especial: um "concerto animado" no dia 18 (23.00, São Jorge) com improvisações do artista visual italiano Cosimo Miorelli e do músico português Fernando Mota.
A programação está toda no site oficial do festival - www.monstrafestival.com - e há pelo menos uma sessão já esgotada e com lista de espera: no dia 18, de manhã, um painel dedicado ao tema "Animação e Realidade Virtual" com, entre outros, Rachid El Guerrab (especialista da Google) e Tim Ruffle (realizador da Aardman Animations). Durante todo o dia, quem for ao cinema São Jorge pode participar nas demonstrações de realidade virtual e ver com os seus próprios olhos (ou com uns óculos especiais) como vai ser o cinema de animação do futuro.
Em destaque:
"Triple X": animação para os mais crescidos
É uma das novidades desta edição: uma sessão com filmes sensuais. Mais ou menos explícitos e com técnicas muito distintas. Quod Libet, do holandês Gerrit van Dijk (1977), poderá ter ligações a Master Blaster, do japonês Sawako Kabuki (2014). Tematicamente, é interessante ver como o sexo é visto de forma tão diferente em La Line, do italiano Osvaldo Cavandoli (1972) e em Mães a Arder, da polaca Joanna Rytel (2016). No dia 18, às 22.00, no Cinema Ideal.
Clássicos (e não só) de Itália
Itália é o país convidado desta Monstra. Haverá retrospetivas dos grandes autores (Bruno Bozetto, Enzo D"Alò, Gianluigi Toccafondo, Julia Gromskaya e Simone Massi) mas também veremos obras de jovens realizadores. E ainda: o Dokanim exibe um filme de Marco Bonfatti sobre Bruno Bozetto, chama-se Bozetto non troppo (dia 17, 22.00, Ideal). E haverá exposições no Cinema São Jorge e na Sociedade Nacional de Belas Artes sobre a animação italiana.
Tim escolheu 14 videoclipes animados
Um videoclipe realizado por Juan Manuel Costa para o tema Doña Ubenza da argentina Mariana Carrizo e outro dos Franz Ferdinand a cantar Right Actionrealizado pelo sueco Jonas Adell ilustram bem a diversidade do programa da sessão ClipAnim, este ano com curadoria do músico Tim, dos Xutos & Pontapés. Lá estará também Faz bem falar de amor, dos Quinta do Bill com animação de Jorge Ribeiro. É no dia 21, às 22.00, no Cinema Ideal.
Dos Óscares para a Monstra
A Minha Vida de Courgette, de Claude Barras (França/ Suíça), era o representante da Suíça ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro este ano. Não chegou à shortlist mas foi nomeado para Melhor Filme de Animação. Pode ser visto nos dias 22 (no São Jorge) e 23 (no Cinema City Alvalade), às 20.00. E ainda: Blind Vaysha, de Theodore Ushev, nomeado ao Óscar de Melhor Curta de Animação, no dia 20, às 22.00, no Cinema Ideal.

Fonte
Consultado a 15.03.2017

Passatempo Monstra 2017

Passatempo Monstra 2017 - Festival de Animação de Lisboa



O Festival de Animação de Lisboa - Monstra 2017 vaio decorrer de 16 a 26 de Março, no Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, Museu da Marioneta.
O À pala de Walsh junta-se ao Festival para oferecer quatro bilhetes duplos para cada uma das seguintes sessões:


  • Competição Estudantes 1- no dia 21 de Março às 18h00 na Sala Manoel de Oliveira no Cinema São Jorge;
  • Competição Estudantes 2 - no dia 22 de Março às 18h00 na Sala Manoel de Oliveira no Cinema São Jorge;

Para ter a possibilidade de ganhar um destes bilhetes, basta ser um dos primeiros cinco a enviar uma mensagem para o seguinte endereço eletrónico, apaladewalsh@gmail.com , indicando, em título a sessão que quer assistir e no conteúdo da mensagem identificar o seu primeiro e último nome.
* Cada participante não poderá concorrer a mais de 2 sessões.

Se quiser receber ou ver mais informações sobre as restantes sessões da Monstra 2017 pode consultar aqui o site oficial.


Consultei o seguinte site (para obter as informações sobre este passatempo) no dia 15 de Março de 2017

terça-feira, 14 de março de 2017

Neogama cria campanha em stop motion para a Renault



A Renault estreou campanha desenvolvida em linguagem stop motion para divulgar a tecnologia de ponta e a eficiência da nova linha de motores 1.0 e 1.6 SCe (Smart Control Efficiency), que equipa a linha 2017 da montadora. A nova comunicação da marca foi feita pela agência Neogama e apresentada na última semana.

De acordo com a montadora, a campanha 100% digital é mais um capítulo da estratégia iniciada na campanha de varejo, divulgada na primeira semana de 2017. Estrelada pelo ator Bruno Gagliasso, a ação que foi ao ar em janeiro pretendia dar ao consumidor “novos motivos para ter um Renault”.Para a nova comunicação, foram produzidos seis filmes. A produção dos vídeos utilizou recurso de maquetes para criar microcenários, onde são apresentados as inovações e os benefícios ao cliente dos novos motores que, segundo a marca, estão até 10% mais potentes, até 21% mais econômicos e ganharam selo ‘A’ do Inmetro pelo baixo consumo de combustível.

Todos os vídeos da ação podem ser conferidos por meio do canal da marca no Youtube. A Renault aproveita a nova comunicação para dar destaque a outra tecnologia da nova linha de motores: a função Stop&Start. A marca explica que o “adereço” desliga o motor automaticamente em semáforo ou outras paradas para aumentar a economia de combustível.

Outra inovação demonstrada nos vídeos da ação foi inspirada no know-how que, de acordo com a montadora, foi adquirido pela Renault com experiência nas pistas da Fórmula 1: o sistema Energy Smart Management (ESM) de regeneração de energia, que aproveita a desaceleração do carro para enviar carga à bateria do veículo, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de CO².

Acompanhe o making of da campanha da Renault desenvolvida pela Neogama.

Consultado a 14.03.2017
Descrito como um trabalho épico de amor pelos seus criadores, Stuart Bowen, sem diálogo, sem interrupção, Woody é um conto fascinante sobre a relutância de um homem de madeira em parar de desejar algo melhor para a sua vida. Através da utilização de manequins de madeira como personagens principais do filme, Bowen mostra aos espectadores um universo de aspiração e esperança.

Em produção por mais de 2 anos, como seu protagonista titular, Bowen teve que encontrar maneiras criativas de dar vida ao seu sonho (dentro do orçamento). Cortar os custos ao decidir fotografar a preto e branco (a cores seria muito dispendioso).

Apesar de ter que comprometer a sua visão original (como a maioria dos cineastas fazem), muitas das decisões de produção de Bowen realmente acabaram por ajudar no impacto que o filme teve. Woody esteve presente em muitos festivais de cinema em todo o mundo.

 


Nostálgico? Looney Toons estão de regresso e em streaming



A Turner Entertainment e a Warner Bros. estão a preparar-se para lançar um serviço de streaming de desenhos animados. Na biblioteca vão estar inicialmente mais de mil episódios dos "Looney Toons" e outras animações

Saudades de clássicos como Scooby Doo, Tom & Jerry, Bugs Bunny e Os Flintstones? A Turner Entertainment, empresa que pertence ao grupo Warner Bros, vai lançar brevemente um serviço de transmissão de conteúdos, possivelmente semelhante à Netflix, mas para criações dos Looney Toones e outras animações da empresa Metro Goldwyn Mayer (MGM)

A plataforma chama-se Boomerang, nome que provém já do canal da Turner Entertainment criado em 2000, e procura construir uma biblioteca com mais cinco mil conteúdos de desenhos animados, começando com cerca de mil episódios. De momento, o site apresenta apenas um saltitante Bugs Bunny, entre outras personagens da coleção.
A ideia dos responsáveis da plataforma de streaming é tamém lançar uma aplicação móvel, para tablet e smartphone, correspondendo à procura do mercado de ver "séries quando se quiser e onde quiser." Sem data de lançamento nem se vai estar inicialmente disponível em território nacional, a publicação Mashable avança com o valor quase cinco euros mensais para uma experiência de visualização sem anúncios.
Site Consultado
Data: 14/03/2017


CSS IN HTML



https://www.youtube.com/watch?v=iZ1ucWosOww
Data:14/03/17

segunda-feira, 13 de março de 2017

Vogue acusada de usar Photoshop na capa de março

A capa mais recente da edição norte-americana parece ter sido alvo de manipulação ou, então, de uma mera ilusão ótica. No centro da polémica está a modelo "plus size" Ashley Graham.



“O que aconteceu à mão de Gigi Hadid?” A pergunta surgiu em diferentes meios de comunicação assim que a Vogue norte-americana partilhou a sua mais recente capa. A edição de março da revista tinha como intenção celebrar todos os tipos de beleza, mas a publicação acabou por ser acusada, pelos leitores, de usar Photoshop.

Na capa de março figura um conjunto de jovens mulheres abraçadas umas às outras numa praia, entre elas Gigi Hadid e Ashley Graham, a modelo plus size que está a revolucionar a indústria da moda e que, neste caso, está no centro da polémica: além de ser a única mulher com a mão sobre a perna, à volta da sua cintura está a mão de Hadid que, na fotografia, parece anormalmente mais longa. A alegada discriminação parece óbvia e esta é a pergunta que muitos fazem: será que a Vogue manipulou a imagem para que Graham parecesse mais magra? Não esquecer que a revista de março tem como mote a diversidade da beleza feminina.

Não se sabe ao certo o que está em causa — se ilusão ótica ou se manipulação de imagem –, uma vez que a bíblia da moda, como a Vogue é conhecia, ainda não se pronunciou sobre o assunto. Até lá, e caso o faça, os comentários de protesto dos leitores acumulam-se nas redes sociais, ainda que Ashley Graham já tenha esclarecido, via Instagram, que a pose com que foi fotografada para a capa foi escolhida por si e não imposta pela Vogue: “Eu escolhi posar assim… ninguém me disse para fazer o quer que fosse”.


De referir que, na capa, estão ainda nomes como a norte-americana Kendall Jenner, a britânica Adwoa Aboah, Liu Web, da China, a italiana Vittoria Ceretti e Imaan Hammam, da Holanda. Todas as modelos, da qual a Ashley é a única plus size, foram fotografadas em dezembro numa praia em Malibu, em Los Angeles, e estão a usar calções curtos e camisas pretas de gola alta.

Consultado a 13.03.2017

ERROS DE PHOTOSHOP QUE CRIARAM POLÊMICA







Data da consulta: 07.03.2017

Manequins de madeira contorcionistas, amor corrompido e inocência perdida colidem sob as luzes de circo em Magda. Esta animação em stop motion centra-se no mercantilismo e a sua influência destrutiva sobre a autenticidade, tanto na arte como na vida. Este filme de 6 minutos é tão puro na produção e estética, como também se pode considerar como uma verdadeira jóia de beleza imaculada.

Magda conta a história de um homem que se apaixona por uma bela contorcionista de circo. Um ato espontâneo de bondade ganha o afeto geral pelo seu amado, mas quando é repetido uma e outra vez para entretenimento do público, logo se torna artificial e sem sentido. A história desenrola-se usando manequins de madeira como personagens principais.

Magda é uma curta metragem baseada num conto de Joe Frank, um monólogo de rádio criado nos anos 80 e 90. É uma declaração contra o comercialismo perpétuo. É tudo filmado com película de 35mm, sem efeitos gerados por computador ou composição digital. A banda sonora também é original, criada e executada especificamente para o filme, sem o uso de qualquer instrumento eletrónico ou digital.


domingo, 12 de março de 2017

GO

Go é uma linguagem de programação criada pela Google e lançada em código livre em novembro de 2009. É uma linguagem compilada e programação concorrente, baseada em trabalhos feitos no sistema operacional chamado Inferno. O projeto inicial da linguagem foi feito em setembro de 2007 por Robert Griesemer, Rob Pike e Ken Thompson. Atualmente, há implementações para Windows, Linux, Mac OS X e FreeBSD. 

A sintaxe de Go é semelhante a C; uma variação é a declaração de tipos, a ausência de parênteses em volta das estruturas for e if. Possui coletor de lixo. Seu modelo de concorrência é baseado no CSP de Tony Hoare, além de possuir características do cálculo pi, como passagem por canal.

Algumas funcionalidades ausentes são tratamento de exceção, Herança, programação genérica, assert e sobrecarga de métodos. Os autores expressam abertura para discutir programação genérica, mas argumentam abertamente contra asserções e defendem a omissão de herança de tipos em favor da eficiência. Ao contrário de Java, vetores associativos são parte intrísceca da linguagem, assim como strings.

Image result for go mascot

Javascript: loop while

Em Javascript, a declaração while especifica a execução cíclica de um dado bloco de código enquanto o teste condicional for verdadeiro.

while (condição) {
código de bloco a ser executado;
}


Exemplo:

var n = 0; 
var x = 0; 

while (n < 2) { 
n++; 
x += n; 
}

x e n assumem os seguintes valores:
  1. Depois da primeira passagem: n = 1 e x = 1
  2. Depois da segunda passagem: n = 2 e x = 3

A declaração do while é uma variante da declaração while: permite executar um determinado bloco de código antes de verificar se a condição é verdadeira, repetindo-se posteriormente o mesmo código, até a condição ser falsa.

do  {
código de bloco a ser executado;
}

while (condição);




PHP

PHP (um acrônimo recursivo para "PHP: Hypertext Preprocessor", originalmente Personal Home Page) é uma linguagem interpretada livre, usada originalmente apenas para o desenvolvimento de aplicações presentes e atuantes no lado do servidor, capazes de gerar conteúdo dinâmico na World Wide Web. Figura entre as primeiras linguagens passíveis de inserção em documentos HTML, dispensando em muitos casos o uso de arquivos externos para eventuais processamentos de dados. O código é interpretado no lado do servidor pelo módulo PHP, que também gera a página web a ser visualizada no lado do cliente. A linguagem evoluiu, passou a oferecer funcionalidades em linha de comando, e além disso, ganhou características adicionais, que possibilitaram usos adicionais do PHP, não relacionados a web sites. É possível instalar o PHP na maioria dos sistemas operacionais, gratuitamente. Concorrente direto da tecnologia ASP pertencente à Microsoft, o PHP é utilizado em aplicações como o MediaWiki, Facebook, Drupal, Joomla, WordPress, Magento e o Oscommerce.

SQL

Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é a linguagem de pesquisa declarativa padrão para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características originais do SQL foram inspiradas na álgebra relacional.

A linguagem é um grande padrão de banco de dados. Isto decorre da sua simplicidade e facilidade de uso. Ela se diferencia de outras linguagens de consulta a banco de dados no sentido em que uma consulta SQL especifica a forma do resultado e não o caminho para chegar a ele. Ela é uma linguagem declarativa em oposição a outras linguagens procedurais. Isto reduz o ciclo de aprendizado daqueles que se iniciam na linguagem.

Javascript: declaração if/else

Em Javascript, as declarações if else são utilizadas para tomar decisões, uma vez que executam um determinado bloco de código apenas se a condição especificada for verdadeira.

Existem 3 tipos de declarações condicionais:
  • if, o qual é utilizado para especificar a execução de um bloco de código, se o teste condicional for verdadeiro;
    if (condição) {
    bloco de código a ser executado se a condição for verdadeira;
    }


  • else if, que especifica uma nova condição a testar, caso a condição anterior tenha sido falsa;
    if (condição1) {
           bloco de código a ser executado se a condição1 for verdadeira;
           } 
         else if (condição2) {
           bloco de código a ser executado se a condição1 for falsa e a condição2 verdadeira;
           } 
  • else, o qual determina a execução de dado bloco de código, caso as condições das declarações anteriores sejam falsas.
         if (condição1) {
           bloco de código a ser executado se a condição1 for verdadeira;
           } 
         else if (condição2) {
           bloco de código a ser executado se a condição1 for falsa e a condição2 verdadeira;
           } 
         else
           bloco de código a ser executado se a condição1 e a condição2 forem falsas;
           }

 

Testes MotoGP: Viñales mais rápido no dia da revolução aerodinâmica da Ducati

  Maverick Viñales voltou a ser o piloto mais rápido num dia de testes – como tem sido regra nesta pré-temporada do MotoGP. Mas, neste sábado, o piloto espanhol em estreia pela Yamaha, teve de dividir as atenções com a Ducati renovada aerodinamicamente. Das equipas de fábrica, apenas a KTM ainda não se posicionou a nível aerodinâmico para fazer face à proibição para 2017 de asas (exteriores) na carenagem das motos – mas a equipa austríaca, como estreante, não tem restrições à evolução da carenagem durante a época e pode esperar para ver primeiro os adversários.



fonte: http://www.autoportal.iol.pt/desporto/motos/testes-motogp-vinales-mais-rapido-no-dia-da-revolucao-aerodinamica-da-ducati/

Projeto em Coimbra leva programação e robótica a jovens

  Uma instituição de Coimbra lançou há dois anos um projeto que procura levar a crianças e jovens do jardim-de-infância à universidade a programação e a robótica e, a partir daqui, ajudar os alunos no desenvolvimento de competências noutras áreas. O projeto promovido pelo Centro de Apoio Social de Pais e Amigos da Escola n.º 10 (CASPAE) está a ser aplicado na primária do Ingote desde janeiro e o saldo feito pelos alunos é bastante positivo. No entanto, o objetivo do projeto, que está dividido em vários subprojetos em diferentes estabelecimentos de ensino de Coimbra, não passa por procurar que estas crianças "sejam informáticas", sublinha Ricardo Almeida, membro do CASPAE que dinamiza as sessões no Ingote.



fonte: https://www.noticiasaominuto.com/tech/756387/projeto-em-coimbra-leva-programacao-e-robotica-a-criancas-a-jovens

Projeto da Microsoft permite aprender a programar com Minecraft






Que tal aprender a programar com a ajuda de Minecraft? Essa proposta dos sonhos acaba de se tornar realidade, graças a uma iniciativa da Microsoft. Feita com uma ajudinha da Mojang, a empresa criou um software extremamente simples que serve de tutorial para o mundo dos códigos na forma de uma série de “missões” em um cenário 2D feito de cubos.

O sistema, que é parte da terceira anual de programação Hour of Code, consiste num total de 14 mini-desafios de programação, feito para crianças de seis anos ou mais. Estes vão evoluindo progressivamente – de um simples comando como “andar um bloco para a frente” a sequências complexas cheias de loopings de repetição, e comandos “If”, necessários para andar pelo mapa, coletar materiais e explorar cavernas.




Fonte: https://www.tecmundo.com.br/programacao/89432-projeto-microsoft-permite-aprender-programar-minecraft-video.htm

Plataforma da Intel permite desenvolver para Android e iOS ao mesmo tempo






A Intel está a apresentar ao mundo uma nova plataforma de programação criada para ajudar desenvolvedores de apps mobile a perder menos tempo com diferenças entre sistemas operacionais. Ela chama-se Multi-OS Engine e permite desenvolver apps para Android e iOS ao mesmo tempo.

Basicamente, você precisa apenas de uma equipa para lidar com o app, sem ter que manter desenvolvedores específicos para iOS (Objective-C/Swift) e outros para Android (Java). Você cria uma interface para cada sistema operacional separadamente, mas o código mesmo é feito uma só vez.

O Multi-OS Engine pega todo o app em Java e transforma-o em Objective-C ou Swift, incluindo na conversão a troca de uma série de APIs específicas para cada plataforma. Isso garante que tudo funcione perfeitamente bem e de forma nativa tanto no Android quanto no iOS.




Fonte: https://www.tecmundo.com.br/programacao/107831-plataforma-intel-permite-desenvolver-android-ios-mesmo-tempo.htm
O Google Docs, é um pacote de aplicativos do Google. Funciona totalmente on-line diretamente no browser. Os aplicativos atualmente compõe-se por um processador de texto, um editor de apresentações, um editor de folhas de calculo e um editor de formulários.

Originalmente, o processador de texto foi desenvolvido à parte, sob o nome Writely, e comprado pelo Google meses depois. Alguns dos recursos mais peculiares são a portabilidade de documentos, que permite a edição do mesmo documento por mais de um usuário e o recurso de publicação direta em blog. Os aplicativos permitem a compilação em PDF.

Permite também aos usuários criar e editar documentos online ao mesmo tempo colaborando em tempo real com outros usuários. Google Docs combina as características de Writely e Spreadsheets com um programa de apresentação incorporando tecnologia projetada por Sistemas Tonic. Armazenamento de dados de arquivos de até 1 GB no total de tamanho foi introduzido em 13 de janeiro de 2011, os documentos criados no Google Docs não contam para este contingente.



Cinema, exposições e oficinas na Mostra Nacional de BD em Coimbra

A 2.ª Mostra Nacional de Banda Desenhada, que decorre de quinta-feira a domingo, leva a Coimbra oficinas, cinema relacionado com a BD, exposições focadas na "9.ª arte", autores, livreiros e editores, num evento que pretende continuar a crescer.


A mostra Coimbra BD, que se realiza na Casa Municipal da Cultura, vai contar com oficinas de desenho, tertúlias com pessoas da área, exposições, sessões de autógrafos com autores, jogos de tabuleiro, curtas-metragens e um desfile de `cosplayers` (pessoas que se vestem e fantasiam de personagens ficcionais).

"O desafio está a tornar-se tradição", comentou o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, durante a apresentação da Coimbra BD, considerando que o município decidiu fazer um investimento de 6.000 euros para garantir que a edição de 2017 "seja melhor do que a do ano passado".

Aquilo que começou por "uma coisa de teste" pretende agora ganhar escala, afirmou, mostrando-se satisfeito com os "resultados obtidos" em 2016, numa edição que terá contado com 4.000 participantes.

Para este ano, procurou "profissionalizar-se mais as coisas", explanou Miguel Lameiras, da livraria especializada em BD Dr. Kartoon (um dos membros da organização).

De acordo com este responsável, este ano há "mais autores, mais exposições" e também uma aposta maior em apresentar alguns artistas de fora de Coimbra.

Em 2016 "apostou-se muito na prata da casa, visto que não era preciso pagar deslocações e alojamento", referiu, sublinhando ainda a melhoria da programação de cinema - vertente que os participantes em 2016 "menos gostaram".

Sobre a possibilidade de, no futuro, a Câmara investir mais neste evento, Miguel Lameiras admitiu que "dava jeito".

A Coimbra BD vai contar com uma oficina de banda desenhada por André Caetano, na quinta-feira, e, no dia seguinte, há ainda uma sessão dedicada a curtas-metragens com autores portugueses de banda desenhada e ilustração, onde irão ser exibidas obras de artistas como André Carrilho, Fernando Relvas ou João Fazenda e João Paulo Cotrim.

No sábado, haverá novamente cinema de animação e uma oficina de Ana Oliveira sobre livros `pop-up`.

Nesse mesmo dia, há uma tertúlia com os autores Jorge Coelho e Miguel Mendonça, que trabalham para a Marvel e para a DC Comics, respetivamente.

O terceiro dia termina com uma performance de Andrea Inocêncio inspirada em BD e com uma sessão da Videolab, com uma seleção de vários vídeos em torno do mundo da banda desenhada.

A mostra vai ser também o palco escolhido por algumas editoras para apresentarem os seus programas editoriais para o ano, como é o caso da Kingpin Book, G Floy ou Levoir.

Na Casa da Cultura, estarão também várias exposições dedicadas à banda desenhada, como é o caso de uma dedicada a artistas portugueses no mercado americano e outra do brasileiro André Diniz intitulada "Entre a Reportagem e a Literatura Desenhada".

Todos os eventos são gratuitos, mas alguns exigem inscrição prévia.