sábado, 26 de novembro de 2016

Este artista usa Photoshop para criar imagens surreais com o filho


Artista digital Adrian Sommeling cria cenários de sonho, muitos deles tendo o filho como protagonista 

Há pais que fazem tudo para dar uma infância de sonho a um filho. Fazem tudo para os fazer voar e viajar pelo mundo, nem que seja, à conta da imaginação. É o caso de Adrian Sommeling, artista digital, que colocou a sua arte e conhecimento de composição fotográfica, photoshop e manipulação de imagem, para criar cenários surreais onde o filho é o protagonista. Em muitas das fotografias o filho de Sommeling surge como gigante a andar de bicicleta ou a levantar as pirâmides egípcias como se de um brinquedo se tratasse ou até a voar num tapete voador que nem Aladino.

Estas e outras tantas fotografias estão disponíveis no website deste artista que coloca o seu saber ao dispor dos interessados através de tutoriais, mas no site pode ainda encontrar gratuitamente alguma informação que o pode ajudar a aprimorar a sua técnica de fotografia. 











Consultado em 26-11-2016

Como desfocar o fundo de suas fotos com o Photoshop Fix



O Photoshop Fix é um aplicativo grátis que permite realizar edições complexas em fotos no iPhone (iOS) e em celular com Android. Dentre as opções disponíveis, chama atenção a possibilidade de desfocar o fundo de imagens para criar um efeito que deixa em evidência o primeiro plano da cena.


A dica a seguir é ideal para simular situações de baixa profundidade de campo, que é um efeito consagrado em câmeras DSLR e também no iPhone 7 Plus. Veja, no passo a passo abaixo, como aplicar o efeito de desfoque com o Photoshop Fix.


Como remover espinhas e manchas em fotos com o Photoshop Fix


Passo 1. Abra o Photoshop Fix e, caso não tenha uma conta da Adobe, toque na opção “Inscrever-se gratuitamente”. Em seguida, informe os seus dados, defina uma senha e informe a data de nascimento. Para finalizar, toque em “Inscrever-se”.

Opção para criar uma conta da Adobe para usar o Photoshop Fix no celular (Foto: Reprodução/Marvin Costa)

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular


Passo 2. Pule a apresentação de ferramentas e, na tela inicial do aplicativo, toque no ícone “+”. Nesse momento, use a ferramenta de importação de imagens para buscar uma foto salva na biblioteca do celular.

Opção para importar fotos do celular para o Photoshop Fix (Foto: Reprodução/Marvin Costa)

Passo 3. Acesse um dos álbuns de fotos do celular e toque sobre a imagem que deseja editar.

Opção para importar fotos da biblioteca do celular para o Photoshop Fix (Foto: Reprodução/Marvin Costa)

Passo 4. Na barra de ferramentas, na parte inferior da tela, toque na opção “Desfocagem”. Nesse momento, use a ponta dos dedos para selecionar o fundo da imagem. Para isso, basta tocar e deslizar o dedo na tela como se estivesse pintando o fundo. A área selecionada aparecerá em tom vermelho. Para aplicar o efeito, toque no ícone de visto no canto inferior direito da tela.

Opção para desfocar fotos no Photoshop Fix (Foto: Reprodução/Marvin Costa)

Passo 5. Toque no ícone de seta para cima no topo da tela para visualizar as opções de backup e compartilhamento da imagem editada. Note que é possível salvar o arquivo na biblioteca do celular, compartilhá-lo na rede do Photoshop ou realizar uma publicação nas redes sociais. Escolha a opção que preferir para finalizar a ação.

Opção para salvar e compartilhar uma imagem editada no Photoshop Fix (Foto: Reprodução/Marvin Costa)

Consultado em 26-11-2016

Confira equipamentos que todo iniciante em fotografia precisa ter



Ao começar a fotografar com uma câmera DSLR, existem equipamentos que podem ajudar na hora de tirar fotos e são importantes para melhorar a qualidade da imagem, no transporte da câmera, e até a explorar diferentes ângulos.


Embora alguns tenham um custo alto, são equipamentos que provavelmente serão adquiridos uma única vez e terão um grande tempo de uso. Confira uma lista com alguns acessórios que todos devem adquirir ao começar a fotografar com uma câmera DSLR.


1- Filtro UV

Filtros UV evitam contato da lente com sujeira (Foto: Divulgação/Canon)

O filtro UV é uma pequena proteção para lente que quando encaixa é praticamente imperceptível. O filtro protege a lente como uma camada protetora, evitando que mãos, gotas, areia, gordura, e até poeira penetrem na lente. Dependendo da situação, o filtro UV pode ser ruim, como em fotos noturnas, que podem ocorrer clarões indesejados, assim como redução na nitidez.


Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular


2- Micro SD Extra

Cartões de memória extra aumentam a capacidade de fotos (Foto: Divulgação/SanDisk)

Imagine a situação: estar em um lugar excelente para fotos com uma câmera boa e não ter mais memória. Por isso a importância de um cartão de memória extra. Algumas câmeras até trazem dois slots para cartão, para evitar que falte espaço. Com as câmeras digitais, é possível tirar várias fotos e depois analisar e editar no computador, o que faz com que encher um cartão de memória não seja algo difícil.


3- Rebatedor

Rebatedores auxiliam no controle da luz (Foto: Divulgação/Emania)

O rebatedor é muito importante para controle da luz, seja para direcionar um para suavizar. O acessório pega a fonte de luz, seja ela artificial ou não, e direciona, totalmente ou parcialmente, eliminando sobras desnecessárias. Existem modelos de diversas cores e estilos, indicados para diferentes situações. Como os que trazem bronzeamento e amenizam sobras e os que trazem brilho, há ainda os indicados para amenizar a entrada de luz.


4- Mochila

Mochilas para cameras trazem suportes marcados para accesorios (Foto: Divulgação/West Bolsas)

Câmeras DSLR costumam ser pesadas, e com a necessidade de transportar as lentes, cartões e até tripé, existem mochilas apropriadas e com compartimentos específicos para equipamento de fotografia. Essa é a razão da importância de uma mochila para fotógrafos.

5- Bateria Extra

Aprenda a diferenciar uma bateria Nikon original da falsificada (Foto: Divulgação/Nikon)

Existem situações que não é possível parar as fotos para deixar a bateria da câmera carregando na tomada, por isso é sempre bom andar com uma bateria extra. Para evitar essa situação e permitir o uso prolongado da sua DSLR, comprar mais uma bateria pode resolver.


6- Tripé

Tripés auxiliam no angulo e na estabilidade de imagem (Foto: Divulgação/Greika)

Independente da qualidade da câmera, um tripé é necessário. Pois mesmo que a câmera tenha um estabilizador de imagem, acontece de, às vezes, uma foto ficar tremida ou desfocada, e aí não tem mais jeito.


Por isso a importância do tripé, o posicionamento mais firme da câmera na hora de tirar fotos. Além disso, dependendo do modelo do acessório, é possível explorar diferentes ângulos.


7- Lentes Básicas

Lente retrato 50mm Canon. Fixa, sem zoom, a conhecida "cinquentinha" (Foto: Divulgação/Canon)

Ao adquirir uma câmera DSLR, a primeira coisa a se ter em mente é a necessidade de troca de lentes. Uma só não vai servir para todas as situações. Para isso, é preciso ter no mínimo dois tipos.


As que normalmente vem nas câmeras, as 18-55mm é ideal para a maioria das fotos imediatas, ela não capta detalhes como a macro, nem zoom como uma teleobjetiva, mas é ideal para situações do dia-a-dia.


As lentes de zoom, as teleobjetivas, são as que têm uma capacidade grande de aproximação. É o modelo que muitos usuários buscam ao perceber que a lente que vem na câmera não alcança um objeto distante.


A lente normal, ou retrato, é aquela lente que vai capturar a pessoa ou objeto em primeiro plano e desfocar o fundo, muito almejado por quem adquire uma DSLR. O modelo não tem zoom e é lente indicada para retratos.

Consultado em: 26-11-2016

Os 40 anos da marca

                                 "Think Different"


A reconhecida marca norte-americana Apple festejou os seus 40 anos este ano,no passado dia 1 do mês de abril.

A marca foi fundada no dia 1 de abril de 1976 por Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne.

Vamos relembrar alguns dos grandes lançamentos (computadores) da marca :

Apple I (julho de 1976)














Apple II (Junho de 1977)















Apple III (maio de 1980)


















Lisa (Janeiro de 1983)

















Macintosh (Janeiro de 1984)
teve várias versões lançadas como o Macintosh Plus (1986), o Macintosh SE (1987) e o Macintosh Classic (1990)















Macintosh II
também contou com várias variantes, Macintosh IIci e Macintosh IIfx(1989), Macintosh IIsi (1990)
















Macintosh Portable (1989)
















Macintosh LC (1990)













Macintosh Quadra (1991)
















Powerbook (1991-2006)


















Power Macintosh (1993-2006)



















20th Year Anniversary Mac (1996)
















iMac (1998-presente)


















iBook (1999)
















Mac mini (2005-presente)













Macbook (2006-presente)












Mac Pro (2006-presente)
















Estes foram alguns dos produtos que a marca norte-americana lançou (não podemos esquecer o iPod, iPad, iPhone, e muitos mais), agora só nos resta esperar pelas próximas novidades.


Premiação internacional de fotografia urbana abre inscrições

O concurso Urban Photographer of the Year 2016 está com inscrições abertas. A competição, que está em sua 10ª edição, aceita participantes amadores e profissionais. Neste ano, o tema exigido para os trabalhos é “Cidades de Conexões: Pessoas, Locais e Perspectivas”.
De acordo com o site do concurso, as inscrições devem ser feitas até 30 de novembro. Para participar, o candidato deve ter idade igual ou acima de 13 anos, sendo que os menores de idade devem incluir na aplicação um documento de autorização dos pais os responsáveis.
Os participantes poderão encaminhar uma foto que represente uma determinada hora do dia, até o limite de 24 imagens. Ou seja, uma foto para cada hora do dia por pessoa. É obrigatório usar o formato .jpg, resolução mínima de 300dpi, coloridas gravadas em RGB/SRGB e com tamanho de 1MB até 8MB. No total, US$ 250 serão distribuídos 24 prêmios.
O regulamento completo da competição pode ser lido em português neste link. Para participar e enviar trabalhos, o internauta deverá acessar este link e seguir as instruções.

Consultado em: 26.11.2016

Exposição de Fotografia “A Arte da Tanoaria – Os Últimos” de José Fangueiro

Exposição de Fotografia  "A Arte da Tanoaria - Os Últimos" de José Fangueiro
Exposição de Fotografia “A Arte da Tanoaria – Os Últimos” de José Fangueiro, que estará patente no Museu Municipal de Espinho de 12 Novembro de 2016 a 21 de Janeiro de 2017.

Produzida em parceria com o Museu do Vinho Bairrada a Exposição é composta por 46 fotografias de José Fangueiro, fotógrafo profissional a viver na Suiça, e que retrata de uma forma sublime o trabalho árduo realizado nas últimas tanoarias que ainda vão resistindo em Portugal, mais concretamente no Distrito de Aveiro, entre os concelhos de Espinho e Ovar. A mostra é complementada por peças da tanoaria de Simeão Gomes Pinto & Filhos Lda, da freguesia de Paramos, em Espinho.
Desde que chegou a Sion, em 1981, José Fangueiro começou a interessar-se pela fotografia.
Autodidacta, é atraído pelo azul intenso do céu do Valais. O mundo abre-se para ele com a verticalidade de um país alpino e a exploração começa…

Fotógrafo profissional desde 2012, José convida-nos para uma viagem singular num universo de perspectivas que domina com mestria, com personagens, na maioria das vezes, solitárias. Atraído por um espaço que se “concentra ”, espera uma pessoa, por vezes durante horas e atribui-lhe uma relevância específica no movimento espontâneo; uma identidade individual que se liberta e que afirma a sua autonomia. Tratar-se à de uma identidade de imigrante que é tímido face à diferença que observa em seu redor?

Na cidade, alimenta-se da repetição dos elementos e compõe as suas imagens como se fossem notas suaves da vida diária com gestos espontâneos; brinca com o tempo e com o espaço em função das formas e das cores do dia.

A sua linguagem fotográfica alimenta um mistério e atrai inevitavelmente o nosso olhar procurando a fonte deste fogo que queima na profundidade das suas imagens. Esta luz viva interpela-nos e procura -nos uma sensação forte como uma passagem da sombra para a luz vibrante /OU brilhante!
No entanto, “a água, é o meu elemento preferido”, reage José, filho do mar.
Mar e terra – uma vida tecida de contrastes, uma emoção escondida que pode reaparecer em qualquer momento porque a força da imagem transcende a sua vida. O território e a existência humana misturam-se, formando um conjunto indivisível, um equilíbrio apaziguante.

Património material e imaterial

José tem o sentido das responsabilidades e concede uma vida radiante ao património existente, aos ofícios, face ao mundo que se altera e se transforma sob os seus olhos. Documenta, com uma coerência, a investigação analítica de um apaixonado que observa este mundo que desaparece face à sua objectiva. E ele não lhe permite de partir sem deixar vestígios…
A sua investigação fotográfica assenta no património cultural, particularmente n os ofícios de artesões e dos trabalhadores.

Com uma facilidade inata para apreender o movimento e a força infinita do mar, José canta uma ode aos pescadores de Cabo Verde – o que lhe vale uma distinção da UNESCO pelas suas imagens. O sentimento de pertença pinta os rostos marcados pelo vento, pelo sol, pelo duro labor. O espectador, inevitavelmente, testemunha o seu respeito para com estes homens, estes trabalhadores, com a sua capacidade de aceder à uma dignidade espiritual após um longo dia de trabalho.

Os ofícios tradicionais que estão a desaparecer, as maneiras de pescar “Arte Xavega” (foi feito um pedido para que esta arte seja inscrita na lista do património imaterial da UNESCO).
Fascinado pelo fogo e pela maneira de trabalhar, José captou durante três anos as imagens dos últimos tanoeiros em Portugal (Ovar, Espinho e Penafiel, na região do Porto); na Escócia (Ilhas de Aran); nos Estados Unidos em Louisville, (“Kelvin Corporation”, o maior produtor artesanal na região).


Consultado em: 26.11.2016
Panasonic mostra câmera compacta LX10 com filmagem em Ultra HD






A Panasonic acaba de apresentar a nova câmara fotográfica LX10, também chamada de LX15 em alguns mercados. As especificações técnicas do equipamento são incríveis, a começar pelo peso de 310 gramas, com a bateria inclusa, e integração com Wi-Fi.

Uma das grandes qualidades do aparelho é a lente Leica, especificamente a Leica Summilux, ideal para tirar imagens com profundidade e com fidelidade de cores. A câmera também é capaz de gravar vídeos com a incrível qualidade 4K. Os usuários também têm a opção de exportar um frame das gravações como foto.

A câmera chega em novembro deste ano a um preço de € 699.











As principais especificações são:
  • Lente de 20 MP, 24-72 mm com f1.4-2.8
  • 5 eixos de estabilização digital e óptica em vídeo
  • 4K disponível para vídeos e fotografias
  • Modo post focus e focus stacking
Consultado em 22 Nov 2016

Hero 5, a nova camara da GoPro

A Hero 5 Black, que substitui assim a Hero 4 enquanto "jóia da coroa", é capaz de gravar em 4K até um máximo de 30 frames por segundo, é resistente à água até 10 metros de profundidade sem qualquer tipo de proteção, suporta controlo de voz em sete línguas diferentes e pode ainda armazenar todos os conteúdos registados diretamente no novo serviço cloud da GoPro. Esta versão tem ainda um sensor fotográfico de 12 megapíxeis, um ecrã de duas polegadas sensível ao toque, GPS e dois modos de fotografia que podem potenciar a qualidade das imagens captadas: o modo RAW e o modo Wide Dynamic Range.



Matt Emmett vence o Prêmio Arcaid 2016 pela melhor fotografia de arquitetura do mundo


A fotografia de Matt Emmett do reservatório da East London Water Works Company em Finsbury Park, construído em 1868, foi nomeada vencedora do Prêmio de Fotografia Arquitetônica Arcaid Images de 2016. Anunciada no último dia do World Architecture Festival (WAF) em Berlim, a imagem foi notável por ser o primeiro vencedor a apresentar uma localização histórica como tema, e foi comparada a uma gravura de Piranesi.

Cada imagem selecionada foi julgada pelos méritos da fotografia para a composição, o senso do lugar, a atmosfera e o uso da escala. Emmett recebeu o maior número de pontos em cada categoria.

"A amplitude da fotografia arquitetônica apresentada para nós foi incrível. Com sua própria visão distintiva, os fotógrafos abriram nossos olhos para uma segunda vez e nos ajudaram a descobrir coisas que não tínhamos anteriormente apreciado. Achei isso extremamente enriquecedor", comentou o jurado Ulrich Müller, arquiteto e diretor da Architektur Galerie Berlin.

Emmett receberá um prêmio de $3.000. Todos os indicados serão exibidos na exposição ‘Building Images’ at Sto Werkstatt, em Londres em fevereiro de 2017.



Consultado a 26 de Novembro de 2016

Comparação da câmera do iPhone 7 Plus com uma canon DSLR

Todos já sabemos que as câmeras dos iPhones tem uma qualidade acima do mercado.
O iPhone7 Plus, por exemplo, superou todas as expectativas dos usuários neste aspeto. No entanto,isso foi tirado a prova na prática, comparando imagens tiradas com o iPhone7 Plus e com a câmera DSLR, mais especificamente uma Canon 5D - uma das melhores máquinas disponíveis atualmente.



O teste realizado comprovou que a câmera da Apple captura imagens mais vívidas que a câmera profissional, no entanto, o recurso para desfocar alguns objetos enquadrados na imagem parece ser muito melhor quando pego por uma máquina fotográfica profissional. 





Site consultado no dia 23 de Novembro: http://techapple.com.br/2016/11/video-compara-camera-do-iphone-7-plus-e-maquina-da-canon/

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Hitachi quer revolucionar mercado de fotografia e lançar primeira câmera sem lentes; entenda



Depois que a Apple inventou um smartphone sem entrada de fone de ouvido, não fica muito difícil de acreditar em uma câmera que não use lentes. E é exatamente nessa proposta que a Hitachi está trabalhando pesado e, claro, revolucionar completamente o mercado. Contudo, a pergunta que fica é a seguinte: como será possível capturar imagens, uma vez que a lente imita o olho humano?



De acordo com a empresa, isso será possível graças a uma técnica chamada "padrão Moiré", que em resumo consiste em um filme padronizado com círculos concêntricos posicionado na frente do sensor com a imagem da sombra sendo formada por um raio de luz irradiado no filme é capturada por ele. Ou seja, uma nova forma de se captar luz através da interferência de uma sombra com outra.

A imagem abaixo exemplifica melhor todo esse processo, caso ainda não tenha entendido 

A Hitachi está apostando tanto nesse método que, inclusive, pretende utilizá-lo em outros setores como na identificação de obstáculos por carros autônomos, robótica e até sistema de segurança. Não sabe-se, no entanto, qual será a qualidade das imagens capturadas, porém segundo a empresa, em circuitos internos de TV será possível visualizar rostos em melhor nitidez, ou seja, mais claras.

Resta saber agora se isso vai funcionar e virar tendência para as outras fabricantes de câmeras. Façam suas apostas e vamos aguardar!


Consultado em: 25-11-2016

Hitachi quer revolucionar mercado de fotografia e lançar primeira câmera sem lentes



Depois que a Apple inventou um smartphone sem entrada de fone de ouvido, não fica muito difícil de acreditar em uma câmera que não use lentes. E é exatamente nessa proposta que a Hitachi está trabalhando pesado e, claro, revolucionar completamente o mercado. Contudo, a pergunta que fica é a seguinte: como será possível capturar imagens, uma vez que a lente imita o olho humano?

De acordo com a empresa, isso será possível graças a uma técnica chamada "padrão Moiré", que em resumo consiste em um filme padronizado com círculos concêntricos posicionado na frente do sensor com a imagem da sombra sendo formada por um raio de luz irradiado no filme é capturada por ele. Ou seja, uma nova forma de se captar luz através da interferência de uma sombra com outra.

A imagem abaixo exemplifica melhor todo esse processo, caso ainda não tenha entendido e pesquisado no Google:



A Hitachi está apostando tanto nesse método que, inclusive, pretende utilizá-lo em outros setores como na identificação de obstáculos por carros autônomos, robótica e até sistema de segurança. Não sabe-se, no entanto, qual será a qualidade das imagens capturadas, porém segundo a empresa, em circuitos internos de TV será possível visualizar rostos em melhor nitidez, ou seja, mais claras.



Consultado a 24 de Novembro de 2016