sábado, 25 de abril de 2015

Robô "humanóide" contratado por dois dias como rececionista no Japão



“Chamo-me Aiko Chihira. Como está?” Esta é a frase que o robô humanóide repete desde esta segunda-feira sempre que um cliente o aborda na recepção de uma loja em Tóquio, no Japão. Vestida com um "kimono", o robô começou a trabalhar nos armazéns Mitsukoshi, mas só até terça-feira.

Esta segunda-feira, a robô humanóide da Toshiba Aiko Chihira, cuja aparência é muito semelhante ao de uma mulher real, começou a receber os clientes da Mitsukoshi e a prestar-lhes algumas informações sobre a loja. Seja qual for o desempenho de Aiko Chihira, a sua “contratação” termina na terça-feira.

Segundo a empresa japonesa, só a cabeça do robô tem 15 partes distintas, o que permite que mova os olhos e a boca de forma quase natural, sorria e cante. Aiko Chihira não responde a questões através de uma conversa, mas consegue dar indicações aos clientes através de uma apresentação dos serviços de que o estabelecimento dispõe e que repete sempre que é abordada.

Hitoshi Tokuda, da Toshiba, citado pelo The Japan Times, explica que o objectivo da empresa é desenvolver um robô que “gradualmente consiga fazer o mesmo que um ser humano”. “O padrão de atendimento na loja Mitsukoshi é de qualidade superior e esta é uma grande oportunidade para ver que papel o nosso humanóide pode ter nesse tipo de ambiente”, acrescenta o responsável.


terça-feira, 21 de abril de 2015

Robô chef

"Uma empresa londrina lançou um robô chef destinado ao mundo doméstico. O protótipo foi recentemente apresentado na Hannover Messe, a feira industrial de Hanôver, Alemanha, e impressionou pela forma quase humana como preparou uma refeição, seguindo indicações de um verdadeiro chef. O robô só deve chegar ao mercado dentro de dois anos, com um preço a rondar as dez mil libras (13.800 euros). O robô criado pela Moley Robotics é o resultado de oito anos de investigação e experiências. O robô só tem braços, que funcionam de uma forma complexa e articulada com base numa tecnologia desenvolvida pela britânica Shadow Robot Company, que cria braços e mãos robóticos para a indústria nuclear e para a agência espacial norte-americana Nasa. O robô consegue reproduzir os movimentos de braços e de mãos humanos, através de 20 pequenos motores, 24 articulações mecânicas e 129 sensores."




domingo, 19 de abril de 2015

Google lança Find My Phone

Os serviços de localizar smartphones e objetos perdidos são já algo banais, sendo enumeras as aplicações para o efeito.
No entanto, a Google acabou de integrar o serviço Android Device Manager com o motor de pesquisa Google. Desta forma, um utilizador Android para saber a localização do seu dispositivo basta procurar no Google por Find My Phone. Esta pesquisa irá chamar de imediato o serviço da Google e mostrar ao utilizador a sua localização, dando a possibilidade de recuperar o telemóvel perdido.
Uma vez localizado o smartphone, o utilizador pode efetuar uma chamada para o telemóvel ou bloqueá-lo e apagar todos os dados para que estes não caiam em mãos erradas.
Um serviço bastante intuitivo e muito útil para os utilizadores Android.