quinta-feira, 17 de novembro de 2011

PS Vita: Pré-encomendas a partir de 30 de Novembro

Apesar de poder efectuar a pré-reserva no dia 30 de Novembro, as PS Vita só estará à venda em Portugal no dia 22 de Fevereiro.
A Sony divulgou que as pré-reservas poderão ser efectuadas a partir de 30 de Novembro, mas que serão limitadas. No entanto, esta edição limitada será exclusiva, pois terá merchandising, conteúdos exclusivos e descontos na aquisição de títulos através da PlayStation Store.
A PS Vita terá dois preços diferentes, a consola com Wifi custará 249€, enquanto a consola que terá 3G e Wifi custará 299€.

                                                                                                  in: www.tecnologia.com.pt

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Apple TV chega a Portugal

Apple TV chega a Portugal


A Apple iniciou hoje a venda da Apple TV em Portugal, um dispositivo que é capaz de tirar partido do serviço de aluguer de vídeos via iTunes já disponibilizado pela empresa.

Apple TV chega a Portugal

Depois de a Apple ter aberto o serviço de compra e aluguer de vídeos no iTunes, em Portugal, tornou-se evidente que o passo seguinte seria a venda do Apple TV no nosso mercado. O que se confirmou hoje, com a chegada do aparelho à loja online portuguesa da Apple.

O aparelho, que tem um preço de 119 euros, permite ainda reproduzir vídeos do YouTube e do Vimeo, reproduzir música e fotos a partir do iCloud e fazer a transmissão AirPlay a partir dos dispositivos iOS - ou seja, é possível reproduzir na TV conteúdos multimédia armazenados em sistemas Apple, como o iPhone e o iPad, através de uma rede sem fios.



Ler mais: http://aeiou.exameinformatica.pt/apple-tv-chega-a-portugal=f1011139#ixzz1dtFtjaQp

"Uma Década em Curtas" com 15 filmes de portugueses

"O Centro Cultural Português (CCP) da Cidade da Praia acolhe de 22 a 25 deste mês a segunda edição de "Uma Década de Curtas", que reúne 15 curtas-metragens de 12 realizadores portugueses realizadas entre 1999 e 2009.
João Neves, director do CCP da Cidade da Praia, disse à Agência Lusa que o evento, que decorrerá simultaneamente no pólo do Mindelo, na ilha de São Vicente, é dividido em quatro secções temáticas, repartidas por outros tantos dias.
Segundo João Neves, a primeira intitula-se "País Saudade", que se realizará a 22 deste mês, com quatro obras que abordam a questão da identidade e da História: "Passeio de Domingo" (2009, 20 minutos) e "A Suspeita" (1999, 25 minutos), ambos José M. Ribeiro, "Antes de Amanhã", de Gonçalo Teles (2007, 16'), "Tony", de Bruno Lourenço (2009, 20'), e "Guisado de Galinha", de Joana Toste (2008, 5').
Dia 23, é a vez de "Afetos", com três filmes que abordam "a poesia dos afetos e a nostalgia da adolescência", que conta com "Entretanto", de Miguel Gomes (1999, 25 minutos), "Alpha", de Miguel Fonseca (2008, 28'), e "Corrente", de Rodrigo Areias (2008, 45').
A secção "Retratos", no dia 24, explora "a vida e as personagens de quotidianos que nos são próximos", com a exibição de "O Pedido de Emprego", de Pedro Caldas (1999, 8 minutos), "O Olhar para Cima", de João Figueiras (2000, 23'), e "A Drogaria", de Elsa Bruxelas (2001, 24').
A programação ficará concluída com "Fluxos", dia 26, com três filmes que registam "a relação das pessoas com o espaço e a forma como o estruturam": "Paisagem Urbana com Rapariga e Avião", novamente de João Figueiras (2008, 24 minutos), "Superfície", de Rui Xavier (2003, 13'), e "Europa 2007", outra "curta" de Pedro Caldas (2007, 29').

As sessões do certame, cuja organização conta também com o apoio da Agência Portuguesa da Curta-Metragem, fruto do acordo assinado com o Instituto Camões, terão entrada livre e começam às 18:30 locais (20:30 em Lisboa).
"Ao celebrar os seus 10 anos de existência, a Agência da Curta Metragem, que tem prestado um forte contributo ao crescimento que a produção portuguesa conheceu nos últimos anos neste género cinematográfico, nomeadamente na promoção, programação e distribuição, organizou um programa itinerante, reunindo alguns dos filmes mais emblemáticos do seu catálogo nessa década", disse João Neves à Lusa.
A primeira edição decorreu em maio e junho de 2010."

In Diário de Notícias online: Artes
à data de quarta-feira, 16 de outubro de 2011

terça-feira, 15 de novembro de 2011

TIC pode vir a integrar o currículo do 6.º ano

"A disciplina de Tecnologias de Informação e da Comunicação (TIC), que actualmente integra o currículo do 9.º ano, poderá vir a ser leccionada no 2.º ciclo. Esta hipótese foi adiantada pelo ministro Nuno Crato na segunda-feira, durante uma reunião do Conselho das Escolas, um órgão consultivo do Ministério da Educação e Ciência (MEC) que representa os directores.

Por se tratar de uma reunião à porta fechada, o gabinete de imprensa do MEC indicou que "não pode confirmar ou desmentir" que essa hipótese foi avançada, remetendo antes para "uma declaração pública" de Nuno Crato à TVI. À entrada da reunião, o ministro disse "que estava a ser estudada a hipótese de a disciplina de TIC integrar o currículo do 6.º ano", acrescentou o gabinete.

Crato também o disse aos directores, segundo confirmou um dos responsáveis presentes na reunião e está escrito num resumo da mesma publicado no blogue A Educação do meu Umbigo. A possibilidade de a disciplina de TIC desaparecer do 9.º ano foi avançada por Nuno Crato numa entrevista ao PÚBLICO. O gabinete de imprensa indicou ontem que a "proposta global de reformulação curricular está a ser preparada por um grupo de trabalho" e que esta será discutida "com as associações representativas do sector"."

In Público online: educação
à data de terça-feira, 15 de novembro de 2011

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sete filmes portugueses a concurso na IV edição do Festival Internacional de Luanda

"Sete filmes portugueses, entre um total de 26 obras estrangeiras, vão a concurso no IV Festival Internacional de Cinema de Luanda, que decorrerá entre 18 e 24 de Novembro, segundo um comunicado da organização do evento.


O festival é organizado pelo Ministério da Cultura de Angola, através do Instituto Angolano do Cinema, Audiovisual e Multimédia (IACAM), e as sessões dos filmes em competição, entre os quais oito filmes angolanos, vão decorrer no Cine Atlântico e no Auditório Pepetela, no Centro Cultural Português.
Nas longas-metragens, a única obra portuguesa a concurso é "O Barão", de Edgar Pêra, de 2011, enquanto na categoria de curtas, vieram de Portugal "Hepicat (Aquele que tudo Vê), de Nuno Portugal, "Alfama", de João Viana, e "Voodoo", de Sandro Aguilar, todos de 2010.
Na categoria de documentários, as obras a concurso em representação de Portugal são "Eden", de Daniel Blaufuks, de 2011, e ainda "Arte Xavega - O Chamamento do Mar", de Paulo César Fajardo, "Fuera de Quadro", de Marcio Laranjeira (Argentina/Portugal), ambos de 2010.
Na sessão Extra concurso, será exibido "Das 9 às 5", de Rodrigo Lacerda e Rita Alcaire (Portugal).
Durante o evento será rubricado um Protocolo de Parceria entre o Festival Internacional de Cinema - FIC Luanda e o Festival de Cinema de Pernambuco do Brasil para futuras acções de cooperação e de intercâmbio cultural entre as instituições de ambos os países, segundo o comunicado.
No decorrer do FIC-Luanda, o realizador português Mário Grilo, ministrará um seminário de formação em direcção de actores.
Na edição deste ano, a organização do FIC-Luanda vai privilegiar a formação de quadros com uma acção prática para a produção de uma curta-metragem de produção nacional.
A melhor das propostas apresentadas será produzida durante o seminário ministrado pela cineasta portuguesa Ana Costa, e será apresentada e premiada no encerramento do festival.
Paralelamente à apresentação dos filmes, será organizada a Feira do Cinema e Arte, uma exposição dos agentes, produtores e operadores das várias áreas de intervenção do cinema.
As entradas para os filmes são gratuitas, estando as sessões de abertura e encerramento reservadas a convites."

In Jornal de Notícias online: cultura
à data de segunda-feira, 14 de novembro de 2011
Freedom i-Connex é um teclado portátil Bluetooth ideal para utilização com iPhone, iPod, Telemóveis e Tablets. Este teclado foi criado essencialmente para facilitar o trabalho de quem utiliza dispositivos touchscreen.
Quem utiliza equipamentos com ecrã táctil, como é o caso dos Tablets, eventualmente já sentiu dificuldade na utilização do teclado no ecrã. Se está cansado de escrever em touchscreens e/ou prefere a via tradicional do teclado, então esta pode ser uma boa opção para si.
Este pequeno teclado tem 75 teclas (6 dedicadas a funções multimédia) e permite a ligação com grande parte dos equipamentos, nomeadamente iPhone, iPad, iPod, Pocket PC’s, Smartphones, PC’s, Playstation 3, etc.
O equipamento utiliza 2 pilhas (incluídas) AAA o que confere uma autonomia bastante boa. Vem acompanhado de uma bolsa de transporte e de um dispositivo de suporte para apoiar o ecrã durante a sua utilização.





Para mais informações visite o site http://www.proporta.pt/.
                         
                                                                                      in: www.tecnologia.com.pt

domingo, 13 de novembro de 2011

Programação com Lego vence quinta edição do Codebits!

"Uma aplicação que usa peças Lego com o objectivo de permitir que crianças consigam fazer programação informática ganhou o primeiro prémio da edição deste ano do Sapo Codebits.


O Codebits, que começou na quinta-feira e terminou este sábado, reuniu cerca de 800 participantes, que se dividiram em equipas para o habitual concurso de desenvolvimento de projectos – as equipas têm 48 horas para criar e apresentar uma ideia. Para além dos prémios (computadores, telemóveis e outros aparelhos), as melhores ideias recebem apoio do Sapo para serem desenvolvidas.

O júri atribuiu o primeiro prémio a uma aplicação móvel que fotografa uma base onde é possível colocar peças Lego e que converte a disposição e cor dessas peças num pequeno programa informático.

O conceito foi trazido ao Codebits pelo programador alemão a viver em Portugal Peter Bouda. O informático Pedro Leite, um dos elementos da equipa de três pessoas que desenvolveu a aplicação, explica que a ideia permite às crianças “usarem algo tangível” para fazerem programação informática (uma tarefa que tradicionalmente envolve escrever código usando linguagens com sintaxe própria).

Na demonstração feita no Codebits, uma sequência de peças Lego foi usada para animar, no ecrã, uma pequena figura também da conhecida marca de brinquedos. As primeiras três peças (duas vermelhas e uma verde) eram usadas para dar a instrução de que a figura devia mover-se para a direita e as três peças imediatamente à frente indicavam quantas vezes esse movimento deveria ser feito. A linha seguinte dava uma nova instrução à figura (por exemplo, saltar). E a linha final pode servir para determinar se a animação pára ou se a sequência é novamente seguida.

O significado atribuído às sequências de peças depende daquilo para que a aplicação que as fotografa tiver sido concebida – uma aplicação pode interpretar três peças vermelhas como uma instrução para emitir um som e outra como uma instrução para mostrar um número. Com este conceito, as peças Lego podem ser usadas para criar imagens animadas, fazer música, construir uma calculadora ou, teoricamente, para qualquer tipo de efeito que se consiga produzir com uma linguagem de programação.

Este processo implica que as crianças – ou alguém por elas – memorize o que significa cada sequência de peças. “As crianças são uma esponja”, afirmou Pedro Leite, mostrando-se confiante de que isto não será um obstáculo à utilização do conceito. Porém, admitiu que, uma vez desenvolvida a tecnologia, ainda é necessária “a killer app” – a expressão tipicamente usada para designar um uso de uma tecnologia que promove significativamente a sua adopção e, eventualmente, a transforma num sucesso comercial.

No último dia do Codebits, que decorreu no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, foram mostrados 65 projectos, com cada equipa a ter 90 segundos para fazer a apresentação, num último esforço para convencer o júri (que acompanhou o trabalho das equipas ao longo dos dois dias) e ainda com o objectivo de conseguir os sete prémios atribuídos pelo público, que podia votar nos projectos no final de cada apresentação.

“O Codebits faz parte da necessidade de o Sapo ter sangue novo”, afirmou, no encerramento do evento, Abílio Martins, administrador do Sapo (que pertence ao grupo PT), referindo-se ao facto de as ideias nascidas no Codebits poderem ser integradas no Sapo ou desenvolvidas em parceria com a empresa. “Vinte destes projectos serão contactados para trabalharem connosco”, adiantou.

Notícia corrigida às 18h18 de 13.11
Alterado o número de projectos apresentados. Foram apresentados 65 projectos, não cerca de 80."

In Público Online: tecnologia
à data de domingo, 13 de novembro de 2011

Portátil Desmontável


Eee Pad Transformer Prime: tablet com processador quad-core


O Asus Eee Pad Transformer Prime - um tablet que, com a ajuda de uma docking station de teclado QWERTY, se "transforma" num netbook - é o primeiro equipamento a integrar o novo processador de quatro núcleos destinado a dispositivos móveis criado pela NVidia, o Tegra 3.

O primeiro processador quad-core da NVidia promete dotar o equipamento de maior velocidade e melhor desempenho, tanto na execução das habituais aplicações, como na reprodução de vídeo HD ou uso de jogos mais exigentes do ponto de vista gráfico e de performance, para uma experiência mais "imersiva".

Asus Eee Pad Transformer Prime

Outra das "bandeiras" é a maior eficiência na gestão do consumo energético, o que se reflete numa maior autonomia do dispositivo. Neste caso, estamos a falar em 12 horas de utilização com um único carregamento da bateria. Se o tablet estiver instalado na base (que é portátil e, para além do teclado integrado, constitui uma reserva "extra" de energia), o tempo aumenta para as 18 horas.

O sucessor do Eee Pad Transformer mantém-se fiel ao conceito que o TeK testou em junhoe vem com as mesmas 10,1 polegadas de ecrã tátil (com retoiluminação LED e uma resolução de 1280x800), mas apresenta melhorias como a redução da espessura para 8,3 milímetros e os 586 gramas de peso. Note-se que a doca pesa mais 537 gramas.

Asus Eee Pad Transformer Prime

Uma câmara de 8 megapixéis nas traseiras e outra de 1,2 megapixéis na parte da frente do dispositivo, acompanhadas da tecnologia de som SonicMaster comsubwoofer são outras das características do tablet hoje apresentado a nível internacional.

Asus Eee Pad Transformer Prime

O sistema operativo incluído ainda é o Android Honeycomb (3.2), mas o equipamento vem pronto a ser atualizado para a versão 4.0 ou Ice Cream Sandwich, nota a fabricante.

Estará disponível em versões com 32 e 64 GB de memória. Resta saber a partir de quando.

Asus Eee Pad Transformer Prime



Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
13-11-2011