terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Morte de Dolores O'Riordan


Dolores O’Riordan, a inconfundível voz de The Cranberries, uma das bandas de maior sucesso nos anos 90, morreu nesta segunda-feira aos 46 anos de forma repentina, segundo informou em um comunicado o representante da banda irlandesa, que não especificou a causa da morte.
A artista, intérprete de sucessos como Linger e Zombie, encontrava-se em Londres numa pequena sessão de gravações.

Diversos músicos reagiram já à noticia da sua morte lamentando a perda de uma grande voz dos anos 90.

                                                        (6/set./1971-15/jan./2018)



segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

6 Programas para Design Gráfico

 
6 Programas para Design Gráfico
  O designer gráfico é o profissional responsável por criar e desenvolver projetos gráficos e de comunicação visual, como por exemplo, logótipos, embalagens e materiais gráficos.
  Na criação destes materiais os profissionais necessitam de ferramentas específicas para o efeito, isto é, os programas de design. Através dessas ferramentas é possível editar fotos, criar e editar imagens, criar o design de produtos, bem como várias outras funcionalidades. Para cada projeto de design existe um programa de design gráfico mais indicado, ou seja, a ferramenta de design ideal para se editar uma fotografia não será, provavelmente, a mais indicada para se criar uma imagem em vetor.

Programas para Design Gráfico Profissional
 
  • Photoshop: é o programa de edição de imagens mais conhecido do mercado. Nele é possível editar imagens através de funcionalidades de alta qualidade, criar banners, logótipos, entre outros projetos. Para os utilizadores mais familiarizados com a ferramenta, os resultados obtidos são de excelente qualidade, porém, as suas funcionalidades podem ser um pouco complexas para o utilizador comum.
 
  • Illustrator: quando se trata de criar imagens vetoriais, estes são os programas de eleição dos profissionais. O Illustrator é um programa bastante completo e complexo para os utilizadores menos experientes. Através deste programa é possível criar layouts, ilustrações e produtos gráficos como os cartões de visita e folhetos, entre outros produtos.
 
  • InDesign: este programa tem vários recursos e funcionalidades, é, por isso, o mais utilizado para paginação no mercado. Pode ser usado, também, para composição gráfica de produtos como os cartazes, autocolantes, entre outros.

 
Programas de Design Gráfico Grátis
 
  • Gimp: criado como alternativa livre ao Adode Photoshop, é considerado por muitos profissionais como o melhor programa de criação e edição de imagens, o Gimp é bastante intuitivo e de fácil utilização. Os seus usos incluem criar gráficos, logotipos, redimensionar fotos, alterar cores, combinar imagens utilizando camadas, remover partes indesejadas e converter arquivos entre diferentes formatos de imagem digital.
 
  • Inkscape: surge como uma alternativa gratuita ao Illustrator. Através desta ferramenta poderá criar imagens vetoriais com boa precisão. É possível adicionar extensões, de forma a tornar a ferramenta mais completa, mas isso pode tornar o tempo de processamento mais demorado.
  • Scribus: é um programa bastante completo e surge como uma alternativa válida ao InDesign. Esta ferramenta tem um layout simples e permite criar produtos gráficos de qualidade.
 
 


domingo, 14 de janeiro de 2018

Mesas para Desenho Digital

Arte digital

As já conhecidas mesas digitalizadoras são dispositivos muito úteis para quem, como nós, trabalha na área das artes.

Estes tablets gráficos consistem de uma superfície plana sobre a qual o utilizador pode desenhar a sua criação usando um dispositivo semelhante a uma caneta, onde até pode regular a espessura do traço através da pressão. 

Aqui deixo um video com alguns concelhos de utilização para principiantes! Para além deste existem outras centenas no youtube





Consultei o seguinte Site no dia 13/1/18 às 21.00h


 O Rock estará morto?

Nos dias de hoje em que estamos expostos a "música de plástico", coloca-se a seguinte questão: Será que o rock está morto ?

Numa entrevista dada ao jornal The Daily Star, Dave Grohl, lider da banda Foo Fighters, respondeu da seguinte forma: 


"Não acredito nisso, há 25 anos que me fazem essa pergunta. Sempre que edito um disco perguntam-me como é ser 'um dos últimos'", continuou.

"Olho em volta e vejo uma série de bandas de rock novas. Lembro-me de dar uma entrevista em Londres, há dois anos, e do jornalista me perguntar se me sentia obsoleto. E depois esgotámos duas noites em Wembley".

O vocalista e guitarrista mostra-se confiante em relação ao futuro: "Estamos bem e iremos continuar assim. Se pensares demasiado nisso transforma-te o ego, tornas-te numa 'estrela rock de merda'. Penso na minha vida de forma mais simples: fazemos álbuns, damos concertos, e no final do dia somos apenas uma banda", concluiu.



Fontes: http://blitz.sapo.pt/principal/update/2018-01-13-Ha-25-anos-que-me-fazem-essa-pergunta.-A-resposta-de-Dave-Grohl-a-uma-inquietacao-universal
       

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Tutorial


Olá a todos!

Vim só partilhar com vocês um tutorial que encontrei no Youtube, sobre as caricaturas realizadas no Photoshop. 
Espero que gostem e que vos ajude!







Caricaturas.

Caricaturas.

Tenho uma dessas lá em casa. É do meu pai.

Se não me engano, foi no Algarve que ele pagou a um daqueles artistas para lhe fazerem a caricatura. Bem tentou não sorrir para que o artista não lhe fizesse uma dentadura, mas não conseguiu conter-se.

Deixa lá. Mas caricaturas...

Lembro-me de ver caricaturas pela primeira vez nos livros de História; eram dos tempos da Revolução Francesa. Recordo particularmente as da Maria Antonieta. Um bocadinho difíceis de esquecer:


Dificilmente tal cabeleira passaria despercebida...

Mas, de acordo com o que fui pesquisar, esta história toda das caricaturas começou com Annibale Carracci - claro que tinha de ser italiano... E é também do italiano que provém o próprio termo - caricare - que significa exagerar, normalmente aumentando algo, de modo que fique desproporcional.



Outros que também se destacaram na arte de caricaturismo foram Domenichino e Guercino, ambos artistas da Escola de Bologna.  Por sua vez, Pier Leone Ghezzi foi o pioneiro no que diz respeito à produção quase exclusiva das caricaturas.

Já as obras de Gianlorenzo Bernini - um dos caricaturistas mais brilhantes do seu tempo - foram destacadas pelos críticos graças ao minimalismo dos traços que, mesmo assim, mantinham a sua expressividade.




Isto é para quem gosta de caricatura!

Eu não as acho assim tão más mas tenho em mente outras coisas. Mesmo assim vou ter que fazer uma (só uma que eu saiba) para O.M.B.. HELP!

Correção ortográfica e sintática: Anastasiia Kolesnyk


Consultei o seguinte site:_(https://pt.wikipedia.org/wiki/Caricatura)_no dia 11/01/2018

Imagem 1:_(https://blogs.bu.edu/guidedhistory/files/2012/09/hair.jpg)_ no dia 11/01/2018

Imagem2:_(https://3.bp.blogspot.com/-77b9NxDI6Vk/TcRKh34n1VI/AAAAAAAAAcM/g5q8OqzKU_g/s1600/Annibale+C.jpg)_ no dia 11/01/2018

Imagem 3:_(https://images.metmuseum.org/CRDImages/dp/web-large/DP800033.jpg)_no dia 11/01/2018

Imagem4:_(https://static1.squarespace.com/static/52c1b397e4b0da7f332455a5/53283960e4b0fb8ebe762805/53283964e4b0bbf6a453293c/1395145146550/bernini-sketch001.jpg)_no dia 11/01/18

















Atividade "Dia do Perfil"


Atividade: 15 janeiro 2018


Aceder ao seguinte guião:
http://sites.aebenfica.org/geral/projetos/perfil-aluno


Enviar em comentário a sua reflexão:

(Copiar e colar este texto modelo)

Nome:
Ano:
Turma:
Numero:

A minha reflexão:





quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Curso de Ilustração


"Labirinto"




Inscreve-te já no Curso de Ilustração - Labirinto!

Este workshop irá realizar-se na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e decorrerá entre 30 de Janeiro e 22 de Maio de 2018. Caso estejas interessado, deves inscrever-te até ao dia 23 deste mês. 

O curso dedica-se especialmente aos alunos e profissionais de artes plásticas, ilustração e design. O seu valor é de 300€ para alunos inscritos na FBAUL (Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa) e 350€ para o público externo. 
No total irão ser feitas 25 sessões, cada uma de 4h. Estas irão ser realizadas às terças e quintas feiras entre as 18 e as 22 horas.

À frente do projeto encontramos:
 - José Pedro Cavalheiro - Coordenador do curso;
 - João Catarino - O formador. 



Mais informações:
213 252 109
cursoslivres@belasartes.ulisboa.pt
http://www.belasartes.ulisboa.pt/workshop-de-ilustracao-labirinto/



Fontes: 
http://www.agendalx.pt/evento/labirinto#.WlfiVqhl_IU
http://www.belasartes.ulisboa.pt/workshop-de-ilustracao-labirinto/
ESCHER EM LISBOA






Está a decorrer no Museu de Arte Popular, a primeira grande mostra dos trabalhos do artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher (jun-1898 / mar-1972).
Conhecido por seus trabalhos em xilogravuras e litogravuras que representam obras fantásticas, incomuns, com várias perspectivas, geradoras de ilusão de ótica no observador, Escher  foi considerado um artista matemático, sobretudo geométrico.
"Da capa do álbum de Pink Floyd de 1969 a um genérico dos Simpsons, passando por videojogos como Sonic ou Lemmings, videoclipes dos Daft Punk ou dos Incubus, ou por filmes como Labyrinth e Inceptio, Escher teve uma influência forte no mundo da arte e no do design. E também no da moda e no da publicidade – podemos, por exemplo, ver uma campanha da IKEA para promover o seu serviço de montagem em que são mostradas abstracções de produtos da marca sueca."
Fontes: 

Caricatura, a origem

O que é a caricatura?
 
Imagem relacionada
 
  A caricatura é um desenho inspirado em personagens da vida real. Porém, a caricatura exagera as características da pessoa de uma forma humorística, assim como em algumas circunstâncias acentua gestos, vícios e hábitos particulares em cada indivíduo. Ser caricato é ser objeto de brincadeira, ironia ou ter algo peculiar na face ou no corpo, levados ao exagero, à sátira  ou como crítica de social.
 
Origem e Caricaturistas
 
  A palavra caricatura provém da palavra italiana caricare, que significa carregar, no sentido de exagerar as feições do desenhado. É comum vermos hoje em dia caricaturas políticas, de futebol ou sobre a sociedade nos jornais e revistas, no entanto, as sátiras sociais através de caricaturas já existiam principalmente a partir do século XVIII, realizadas por artistas de renome.

Imagem relacionada
 
  Artistas como os ingleses James Gillray (1757 - 1815) e Thomas Rowlandson (1756 - 1827), considerados brilhantes caricaturistas, que faziam o observador logo reconhecer a personalidade que estava a ser representada; o francês Honoré Daumier (1808- 1879), que com a agitação social em França no século XIX foi um prato cheio para os caricaturistas, principalmente sobre o rei Luís Filipe de França. Outros artistas como Tiepolo e até Picasso, também têm trabalhos de caricatura. Monet, por exemplo, era caricaturista no início de sua carreira.
 
Imagem relacionada
 
  É comum ainda o uso de elementos caricaturais nas artes gráficas contemporâneas.
Atualmente, são vários os caricaturistas que se destacam internacionalmente, fazendo exposições e publicando na media. Os maiores nomes são Sebastian Kruger, Jan Opdebeek, Mulatier entre outros.
 
A caricatura em Portugal
 
  Na época medieval, a crítica expressava-se, essencialmente, pela produção de poesia trovadoresca satírica que aumentava através das cantigas de escárnio e maldizer. É ainda pela palavra representada que surge a obra do grande satírico português, o dramaturgo Gil Vicente.
  Mais tarde com o aparecimento da Inquisição, o espírito satírico nacional esvai-se, passando a estar associado à subversão da sociedade.
  Só mais tarde, no século XVII se reúnem as condições para o humor renascer. A imprensa, desde logo, mostrou-se como o seu mais fiel suporte, fazendo difundir a crítica satírica através de folhetos, papéis volantes, etc.. Os desenhos que surgem nesta época são adaptações de trabalhos estrangeiros que procuram criticar o sistema político nacional, uma vez que a arte da gravura erudita era uma arte sem raízes na tradição artística portuguesa.
  As influências liberais, as guerras napoleónicas, a violência política de um modo geral e a instabilidade do pensamento desencadearam uma série de reações na imprensa da época. É a partir do século XIX que a produção jornalística e a sátira flutuam ora ao sabor da liberdade de expressão ora ao sabor da intolerância do poder. Em meados de 1850 surgem os primeiros jornais com ilustrações satíricas: «O Patriota», «O Torniquete», «Demócrito», «Duende», etc...
  Nesta época os artistas eram quase todos artesãos que ilustravam grosseiramente uma legenda ou um texto satírico. As caricaturas de teor político surgem como resposta à repressão, à ditadura, ao despotismo e na maior parte das vezes são anónimas ou assinadas por pseudónimos.
 

Com o desenrolar do século, os ânimos violentos do desenho acabam por dar lugar a uma nova concepção filosófica de arte, mais preocupada com a evolução estética. Manuel Bordalo Pinheiro, Manuel Macedo e Nogueira da Silva, foram os principais responsáveis por este virar de página na vida da caricatura em Portugal.